Em Cianorte, Ministério Público reúne profissionais para capacitação sobre acolhimento de crianças e adolescentes em situações de risco

0
50

Curso contou com a parceria da Prefeitura e mais de 400 participantes, vindos de aproximadamente 50 cidades do Estado

Curta nossa página no FACEBOOK e saiba de todas notícias de Cianorte e Região

Com o objetivo de contribuir diretamente no cotidiano dos autores da rede de proteção infantojuvenil, o Ministério Público do Estado do Paraná – por meio da 3ª Promotoria de Justiça e do Serviço Social da 16ª Unidade Regional de Apoio Técnico Especializado (URATE) –, em parceria com a Secretaria Municipal de Assistência Social da Prefeitura de Cianorte, promoveu um curso inédito no município. Com o tema “Crianças e adolescentes em situações de risco: família natural, família extensa, família acolhedora e acolhimento institucional”, a capacitação reuniu cerca de 400 pessoas que, vindas de aproximadamente 50 cidades, dedicaram a última sexta-feira (11) ao aperfeiçoamento profissional.

O encontro foi realizado no auditório da Unipar, durante todo o dia, sendo que, pela manhã, houve a solenidade de abertura com a presença de autoridades municipais e, ao todo, cinco profissionais compartilharam seus conhecimentos com a plateia, composta por membros do Conselho Tutelar, CREAS, CRAS, Secretarias de Educação, Saúde e Assistência Social, Ministério Público, Tribunal de Justiça, conselhos de direitos, entre outros. À frente da organização do evento, a Promotora de Justiça da Vara da Família, Infância e Juventude, Elaine Cristina de Lima, efetuou agradecimentos.

“Esta é uma oportunidade de aprendermos sobre questões que vão além da técnica do atendimento, abrangendo a psicologia, os sentimentos e o desenvolvimento da vítima. Por isso, agradecemos a todos que tornaram este curso possível, como os servidores e estagiários do MP, a Secretaria de Assistência Social e o apoio do Instituto Morena Rosa, da Serallê Calçados e do Kalahu”, destacou a Promotora, juntamente com a Juíza de Direito, Marília Mitie Yoshida, e a Promotora de Justiça da Vara da Infância/Área Criminal, Elaine Lopo Rodrigues.

Neste sentido, o prefeito Bongiorno ressaltou a importância do fortalecimento da rede. “Infelizmente, temos muitos problemas que acometem as crianças e os adolescentes, como a evasão escolar, o trabalho infantil, abusos, transtornos psicológicos, dentre outros. E, para que possamos combate-los de maneira eficaz, precisamos de equipes multidisciplinares e de um atendimento integral digno. Por isso, a presença de cada profissional aqui é muito significativa”, disse, acompanhado pela primeira-dama e presidente de honra do Provopar, Fátima.

Já as palestras ministradas foram: “O afeto enquanto condição fundamental para o desenvolvimento psicoemocional da criança”, pela psicóloga do MP/PR, Patrícia dos Santos Lages Prata Lima;  “Desenvolvimento neuropsicológico, motor e cognitivo das crianças acolhidas institucionalmente”, pela psicóloga do MP/PR, Cecília Eliane Gagetti Duarte; “Reflexões sobre a violência”, pela assistente social do MP/PR, Francielle Toscan Bogado; “Família acolhedora: uma proposta em construção”, com a psicóloga do Programa de Acolhimento Familiar de Foz do Iguaçu, Josiane Martins; e “Família natural, extensa e adoção”, pela Promotora de Justiça, Elaine Cristina de Lima. Além disso, o evento foi abrilhantado por apresentações de usuários das oficinas terapêuticas do Caps Extensão Infantojuvenil; do Serviço de Convivência e Fortalecimento de Vínculos dos distritos de São Lourenço e Vidigal e do Grupo Corisco de Capoeira.