Polícia investiga homem suspeito de se passar por fiscal da Receita Federal para aplicar golpe de R$ 2 milhões

0
131

A Polícia Civil investiga um golpe aplicado no Paraná e em Santa Catarina que pode chegar a R$ 2 milhões.

Curta nossa página no FACEBOOK e saiba de todas notícias de Cianorte e Região

De acordo com a Delegacia de Estelionato de Curitiba, um homem de 64 anos se passava por fiscal da Receita Federal e anunciava na internet a venda de produtos apreendidos.

Ele recebia o dinheiro, mas não entregava nada.

A delegada Vanessa Alice afirmou nesta quarta-feira (20) que dez pessoas registraram boletim de ocorrência, relatando o golpe.

Um inquérito contra o suspeito foi aberto e ele responde, em liberdade, por estelionato, falsidade ideológica e associação criminosa.

Segundo a delegada, a prisão do suspeito chegou a ser pedida, porém, foi negada pela Justiça.

Dois mandados de busca a apreensão foram cumpridos. Um computador, dois veículos para averiguação, além de diversos documentos falsos da Receita Federal, contendo uma listagem de produtos para venda acabaram apreendidos.

Como funcionava o golpe

Conforme a polícia, o falso fiscal marcava encontro com as vítimas na sede da Receita Federal. Atraídas pelo preço praticado por ele na internet, elas iam até o local para obter mais detalhes sobre as tais mercadorias apreendidas.

Depois, era marcado um segundo encontro, em outro local, em que era feito o pagamento antecipado pelos produtos.

“A partir de então, eram conduzidas essas vítimas até o posto da Receita Federal no bairro CIC, onde eles pediam para aguardar um pouquinho, onde eles diziam que iriam falar com outro fiscal para abrir o depósito, para [o cliente] fazer a inspeção na mercadoria. E iam embora e deixavam a vítima sem conhecer a cidade na porta do depósito”, disse a delegada.

Denúncias

A delegada orientou que pessoas que foram vítimas do golpe procurem a Delegacia de Estelionato de Curitiba para fazer boletim de ocorrência e o reconhecimento do suspeito.

Delegacia de Estelionato de Curitiba

Endereço: Rua Professora Antônia Reginato Vianna, 1177 – Capão da Imbuia.

Telefone: (41) 3261-6600

Fonte: RPC