PF descobre entreposto criminal em empresa na PR-323, em Umuarama

0
94

Agentes da Polícia Federal de Maringá estão em Umuarama desde a manhã desta quarta-feira (25), investigando uma empresa distribuidora de peças automotivas. No pátio da oficina da distribuidora foram encontrados diversos carros roubados e um caminhão tanque bitrem cheio de cigarros contrabandeados do Paraguai.

Curta nossa página no FACEBOOK e saiba de todas notícias de Cianorte e Região

A ação, que teve sua investigação iniciada recentemente, foi comandada pelo delegado Alexander Dias.

Logo pela manhã, os agentes acompanharam um dos proprietários até a empresa, que fica situada à beira da rodovia PR-323, nas proximidades do Parque de Exposições Dario Pimenta da Nobrega. Na entrada, os policiais federais se depararam como o caminhão bitrem carregado com os cigarros paraguaios. O veículo estava no pátio, onde fica a oficina, anexo ao setor de vendas de peças.

“Em seguida, ainda pela manhã, demos início a uma vistoria mais pormenorizada nos veículos que também estavam no mesmo pátio, quando encontramos um Ford Ka carregado com pneus contrabandeados e outros sete veículos com registros de que foram roubados”, conta o delegado.

Conforme Dias, durante a averiguação foi descoberto que um caminhão Scania, também roubado, estava sendo adulterado. A investigação descobriu ainda que o local era usado como ponto de adulteração dos veículos tomados de assalto.

“Tudo o que encontramos aqui indica que a oficina desta distribuidora servia como um entreposto criminal e estamos aqui num processo de logística para remover tudo à Delegacia da Polícia Federal de Guaíra”, ressaltou.

Os agentes também prenderam os dois proprietários da empresa, que foram conduzidos à delegacia da PF para serem interrogados a respeito do envolvimento com tais crimes descobertos no local. Os empresários detidos, que são pai e filho, já haviam sido interrogados em outras investigações feitas pelos agentes. Suas identidades não foram reveladas e o delegado não deu por encerradas as investigações.

Dias apontou que algumas informações – nada significativas – referentes a uma oitiva no ano passado, feita com os empresários detidos, culminaram nação desencadeada na manhã desta quarta, que deveria ter sido realizada na terça-feira (24), mas acabou sendo transferida.

O delegado afirma que na continuidade das investigações serão apurados os locais onde os veículos adulterados foram roubados. “Nós ainda não fizemos os levantamentos a respeito dos detalhes de todos os veículos localizados. Não conseguimos analisar onde os crimes foram praticados pois o Sistema de Informações da Polícia só aponta estes detalhes assim que as análises forem pormenorizadas”.

A ação da Polícia Federal foi iniciada durante a manhã com apenas três agentes, acompanhando o delegado Dias, mas durante a tarde foi solicitado apoio de outros policiais para que pudessem ser realizadas as averiguações sobre adulteração de veículos, recolhimento de documentos da empresa e encaminhamento dos veículos ao pátio da Delegacia da PF de Guaíra, onde serão feitas as perícias.

Fonte: O Bemdito