Garota que teve perna lacerada ao ser atropelada por ônibus passa bem, mas recuperação será longa

0
91

A garota de 13 anos que foi atropelada por um ônibus na frente do Colégio Antonio Lacerda Braga, em Goioerê, por volta das 12 horas de quarta-feira, 27, continua hospitalizada em Campo Mourão. Ela já passou por uma cirurgia, mas ainda terá um longo caminho para a sua recuperação.

Curta nossa página no FACEBOOK e saiba de todas notícias de Cianorte e Região

O ônibus passou sobre a perna da menina e a arrastou por mais de um metro. Toda a musculatura da perna, abaixo do joelho, foi corroída no asfalto, deixando o osso à mostra.

A garota passou por uma cirurgia ainda na quarta-feira, em um hospital de Campo Mourão, e deverá passar por outros procedimentos cirúrgicos, como de enxerto de enxerto e recomposição de pele, além de cirurgias plásticas, a fim de recuperar a perna direita.

A empresa proprietária do ônibus que atropelou a estudante está acompanhando o caso e arcando com as despesas necessárias para o seu tratamento.

Não há nenhuma previsão de alta da garota, que está conversando com familiares, mas reclama de muitas dores.

ATROPELAMENTO NA FRENTE DA ESCOLA
Garota que teve perna lacerada ao ser atropelada por ônibus passa bem, mas recuperação será longa

Menina de 13 anos atropelada por ônibus na porta da escola teve a perna lacerada e já passou por uma cirurgia, mas dependerá de outros procedimentos.

MENINA

A garota de 13 anos que foi atropelada por um ônibus na frente do Colégio Antonio Lacerda Braga, em Goioerê, por volta das 12 horas de quarta-feira, 27, continua hospitalizada em Campo Mourão. Ela já passou por uma cirurgia, mas ainda terá um longo caminho para a sua recuperação.

O ônibus passou sobre a perna da menina e a arrastou por mais de um metro. Toda a musculatura da perna, abaixo do joelho, foi corroída no asfalto, deixando o osso à mostra.
A garota passou por uma cirurgia ainda na quarta-feira, em um hospital de Campo Mourão, e deverá passar por outros procedimentos cirúrgicos, como de enxerto de enxerto e recomposição de pele, além de cirurgias plásticas, a fim de recuperar a perna direita.

A empresa proprietária do ônibus que atropelou a estudante está acompanhando o caso e arcando com as despesas necessárias para o seu tratamento.

Não há nenhuma previsão de alta da garota, que está conversando com familiares, mas reclama de muitas dores.

Fonte: GoioNews