Flamengo empata com o Palmeiras e não reduz diferença para o líder

0
59

O obstáculo a ser escalado pelo Flamengo na busca pelo título brasileiro não diminuiu. Mas o tempo para superá-lo ficou menor. Faltam sete rodadas para o término da competição e, como o rubro-negro não conseguiu derrotar o Palmeiras, concorrente direto, no Maracanã, vai depender de mais tropeços do líder, além de fazer sua parte. Foi muito amargo o gosto do 1 a 1.

Curta nossa página no FACEBOOK e saiba de todas notícias de Cianorte e Região

Era fundamental que o time correspondesse e reduzisse a diferença, mas o Fla não brilhou. E olha que Marlos Moreno se livrou do jejum de mais de dois anos sem balançar as redes.

— Fiquei contente porque há tempo não fazia gol. Teria ficado mais se fosse com os três pontos — disse o colombiano, que entrou no segundo tempo.

Matematicamente, não dá para jogar a toalha. Mas o desempenho recente do Palmeiras não leva a crer que o time perderá o embalo, sobretudo porque tem uma tabela composta por adversários inferiores tecnicamente: Santos, Atlético-MG, Fluminense, Paraná, América-MG, Vasco, Vitória — os quatro últimos, inclusive, brigam contra o rebaixamento.

O Flamengo segue na vice-liderança, quatro pontos atrás. Ao menos o time mantém a sequência invicta de cinco jogos com Dorival Júnior, que não perdeu desde que assumiu o time.

O Flamengo tem pelo menos dois lances a lamentar. O primeiro, obviamente, é o gol palmeirense, marcado por Dudu. Na etapa inicial, o rubro-negro, que teve 62% de posse de bola, não levou perigo a Weverton, mas tampouco passou sustos. Dudu recebeu poucas bolas e a defesa do Fla conseguiu neutralizar os contra-ataques.

O cenário se alongou porque a luz caiu no Maracanã por sete minutos. Depois do intervalo, o jogo mudou: Pará passou batido na marcação pela esquerda, Dudu limpou Léo Duarte e acertou o canto esquerdo. O camisa 7 do Palmeiras interrompeu a sequência de quatro jogos sem que César levasse gol. O novo titular do Fla ficou a um jogo de igualar a melhor marca de Diego Alves na competição. O goleiro barrado assistiu ao jogo do camarote e cumprimentou os companheiros antes de a bola rolar.

O segundo lance que o Fla lamenta é o gol perdido por Lucas Paquetá. Àquela altura, Marlos Moreno acabara de empatar, um gol que não vinha desde 8 de março de 2016. Foram 77 partidas em branco. Ocasião para uma virada milagrosa? Ela não aconteceu porque Paquetá, depois de boa jogada protagonizada pelo mesmo Marlos na esquerda, teve a liberdade para fazer o segundo, mas isolou.

Fonte: O Globo/Esportes