Corinthians vence o Galo e pode ter melhor turno da história

0
121

O Corinthians teve uma grande atuação na noite desta quarta-feira e conseguiu uma justa vitória por 2 a 0 sobre o Atlético-MG, sua primeira desde a reforma do estádio do Mineirão, e pode chegar à melhor pontuação de um turno na história dos pontos corridos com 20 clubes na Série A. O time paulista abriu o placar com Jô, no primeiro tempo, cumprindo a promessa de não comemorar caso balançasse a rede do ex-clube, e fechou o triunfo com Rodriguinho.

Curta nossa página no FACEBOOK e saiba de todas notícias de Cianorte e Região

Com o resultado, o Timão, que já havia conquistado o título do primeiro turno antecipadamente depois da última rodada, fica com 44 pontos, mesma pontuação do segundo turno do Palmeiras do ano passado, até então o melhor da história. Caso consiga ao menos um ponto na rodada seguinte, será a melhor metade de um clube no torneio. O time segue na liderança, oito pontos à frente do Grêmio, que bateu o Atlético-GO. O Galo, por sua vez, está com 23 pontos, no meio da tabela.

Na próxima rodada, os comandados de Fábio Carille terão pela frente a equipe do Sport, às 19h (de Brasília) do sábado, no estádio de Itaquera, encerrando a primeira metade da competição. Já Rogério Micale e sua trupe terão pela frente o Grêmio, no domingo, às 16h (de Brasília), na arena dos gaúchos.

Jogo disputado, Jô inspirado

O primeiro tempo da partida mostrou um Atlético-MG com bastante vitalidade para diminuir todos os espaços do Corinthians, que não teve facilidade para sair da pressão do adversário. Por outro lado, sem a qualidade técnica de nomes como Otero e Robinho, os donos da casa sofreram para conseguir vencer o bloqueio imposto pelos visitantes, quase sempre em cima do lance.

A única vez em que os atleticanos conseguiram vencer essa barreira na etapa inicial se deu aos 26 minutos, quando Marcos Rocha pegou sobra de escanteio, na intermediária, e descolou belo lançamento para o equatoriano Cazares. Esquecido pela marcação, ele recebeu nas costas de Giovanni Augusto e Arana, dominou e chutou forte, mas mandou na rede pelo lado de fora.

Seguro, o Timão contou com a inspiração dos seus melhores jogadores para sair na frente. Em boa jornada, Rodriguinho tabelou bem com Fagner e deixou o lateral em boa condição para avançar, chegar à lateral da área e cruzar para trás. Maycon dominou e chutou, a zaga travou, e a bola ficou para Jô. De direita, o centroavante tocou por baixo de Victor e abriu o placar, aos 31 minutos.

O tento sofrido fez com que os anfitriões adiantassem mais as suas linhas e buscassem travar a saída com Fagner, maior trunfo corintiano. Mais uma vez, porém, a armação de jogadas ficou muito dependente de Cazares, sempre bem marcado, sem conseguir achar espaços para criar lances de gol antes do intervalo.

Corinthians controla e Rodriguinho define

A etapa final começou com Otero no lugar de Pablo, bastante voluntarioso, mas que pouco estava ajudando ofensivamente. Logo em seu primeiro lance, o venezuelano arriscou chute por cima do gol de Cássio. Pouco depois, cruzou a bola na área, Pedro Henrique cortou mal e a bola ficou com Cazares, cara a cara com o goleiro corintiano. O meia, porém, demorou a definir e foi desarmado pelo arqueiro.

A resposta dos visitantes foi em grande estilo. Na primeira escapada que conseguiu na etapa final, Fagner lançou Jô, que devolveu de cabeça para Rodriguinho. O meia deu continuidade para Fagner, que chegou à linha de fundo e devolveu para ele. De primeira, Rodriguinho bateu e exigiu boa defesa de Victor. No rebote, Clayson ajeitou para Maycon, na marca do pênalti, mandar para fora.

Precisando do resultado, Micale mandou a campo Robinho na vaga de Elias, procurando dar mais mobilidade ao seu ataque, além de Adilson na vaga de Blanco, ganhando força física na marcação. A oportunidade surgiu, porém, na mesma receita usada até então. Em lançamento de Fábio Santos, Robinho aproveitou falha de Arana e dominou livre na área. Com espaço, chutou cruzado, mas mandou para fora.

O jogo ficou vivo, com o contra-ataque oferecido ao Timão e o Galo ficando com a posse da bola. Bastou uma escapada com capricho do Corinthians para chegar ao segundo gol. Clayson ganhou de Leonardo Silva após lançamento e parou em Victor. A bola voltou para Camacho, que tocou para Maycon. O canhoto achou Clayson na área, que deu de primeira para Rodriguinho. Com calma, o meia deixou Leonardo Silva no chão e tocou no contrapé do goleiro para marcar.

FICHA TÉCNICA
ATLÉTICO-MG 0 X 2 CORINTHIANS

Local: Estádio Mineirão, em Belo Horizonte (MG)
Data: 2 de agosto de 2017, quarta-feira
Horário: 21 horas (de Brasília)
Árbitro: Anderson Daronco (Fifa-RS)
Assistentes: Rafael da Silva Alves (RS) e Elio Nepomuceno de Andrade Junior (RS)
Cartões amarelos: Leonardo Silva, Marcos Rocha e Otero (Atlético-MG); Giovanni Augusto (Corinthians)
Gols:
CORINTHIANS: Jô, aos 31 minutos do primeiro tempo, e Rodriguinho, aos 37 minutos do segundo tempo

ATLÉTICO-MG: Victor; Marcos Rocha, Gabriel, Leonardo Silva e Fábio Santos; Rafael Carioca, Elias (Robinho), Gustavo Blanco (Adilson) e Cazares; Pablo (Otero) e Rafael Moura
Técnico: Rogério Micale

CORINTHIANS: Cássio; Fagner, Balbuena, Pedro Henrique e Guilherme Arana; Gabriel, Maycon, Giovanni Augusto (Camacho), Rodriguinho (Fellipe Bastos) e Clayson; Jô (Kazim)
Técnico: Fábio Carille

Fonte: Gazeta Esportiva