Após morte de presos, policiais apreendem celulares e armas improvisadas em cadeia

0
82

Policiais apreenderam telefones celulares e armas improvisadas durante uma vistoria feita na Cadeia Pública de Pato Branco, nesta quinta-feira (28).

Curta nossa página no FACEBOOK e saiba de todas notícias de Cianorte e Região

Segundo o delegado Getúlio Vargas, os objetos encontrados nas celas podem ter relação com as mortes de dois presos em cinco dias.

Um deles, de 20 anos, foi encontrado morto no dia 21, com sinais de intoxicação, sem nenhuma lesão aparente. Materiais foram coletados para a realização de exames químicos-toxicológicos que devem apontar a causa da morte.

O outro, também de 20 anos, morreu na terça-feira (26), supostamente enforcado. No corpo foram identificadas algumas marcas que indicam que ele pode ter sido assassinado.

“Ele chegou a gritar o nome da tia que também está presa na cadeia. A voz cessou, ela pediu socorro, mas logo depois já foi encontrado pendurado”, comentou o Vargas.

O delegado lembrou ainda que a porta da cela, projetada para comportar quatro detentos, sempre permanece aberta já que no local estão abrigados mais de 50 presos.

Um dos telefones celulares apreendido estava escondido dentro de uma bola de futebol. Entre as armas improvisadas, a maioria foi feita a partir de tesouras e talheres.

No total, a Cadeia Pública de Pato Branco, anexa à Delegacia da Polícia Civil, tem capacidade para abrigar 60 presos e conta atualmente com mais de 200.

Fonte: RPC